Escuta profunda

Lua Cheia_30 novembro 2020

Bem redonda e gorda, esta Lua, cuja energia é acentuada por um eclipse, marcando o final de um ciclo e o paradigma energético para o próximo semestre. Somos agora convidados a apurar comunicação, o que pressupõe silenciar a mente, para escutar tanto a nossa verdade interna, como as mensagens que nos chegam do mundo.

De facto, o silêncio é a condição primeira para a reverberação de qualquer mensagem, e só assumindo essa postura de humildade atenta conseguiremos alcançar a surpresa da revelação. O entendimento parte, pois, de uma atitude de recetividade suspensa, além dos pressupostos que costumamos lançar para a mesa de diálogo, seja ele interno ou externo. A velocidade da mente, construindo fabulosas narrativas sobre possibilidade e fracasso, obnubila esse espaço de neutralidade, impedindo o acesso ao movimento que sempre nos chega ao abrir o coração.

Contemplemos, então, a hipótese de construir condições para uma escuta profunda, transcendendo a dualidade que nos leva a julgamentos fáceis e nos afasta do reconhecimento das circunstâncias do momento presente, enleados na projeção de medos e expetativas. Só assim a verdade pode começar a emergir, no espaço sagrado do nosso templo interno e na Terra, casa viva da humanidade em evolução.

Image Diana V. Almeida. Street Art, Lisboa.