Recriar a cada instante

Lua Nova_8 agosto 2021

Em 1929, oito anos depois de receber o Prémio Nobel da Física, Albert Einstein concede uma das suas raras entrevistas a George Sylvester Viereck, em que destaca a importância da intuição e faz uma declaração extraordinária sobre o valor relativo da criatividade e do saber — “A imaginação é mais importante do que o conhecimento. O conhecimento é limitado. A imaginação envolve o mundo”. Durante anos tive uma caneca com parte desta citação (adaptada para “Imagination is greater than knowledge”) em que se via um acrobata desenhando no ar o fio pelo qual ia avançando, num equilíbrio dançante. Tomava o meu chá com um sorriso cúmplice sonhando Einstein, pois o saber, enquanto mero repositório de informação, nunca me disse grande coisa (aliás, na escola primária recusei-me a decorar a tabuada precisamente por me parecer absurdo fixar tabelas de números que se poderiam consultar quando fosse preciso).

Quando nos encontramos fechados nos paradigmas da certeza passada, repetindo passo a passo aquilo que já sabemos, não podemos avançar. Contamos a nós mesmos a história de traumas passados, projetando mais do mesmo, sem ousar tentar diferente. Cerramos linhas de ação, impomos limites, crendo assim circunscrever liberdade à segurança. Porém, no mais fundo abismo interno, o espírito rebela-se, faz-nos tristes e doentes, sedentários por defeito. Há sempre um comprimido para tudo, claro está. E vamos envelhecendo entre as paredes da mente.

Imaginar, por contraste, abre espaço de ação, e constitui um poder. A liberdade nasce e medra nessa mesma amplitude, gerando elos, possibilidades. Se importa descer às profundezas internas, é vital voar sobre precipícios, alcançar a outra margem do sonho. Assim existimos na nossa singularidade luminosa, honrando a linhagem dos antepassados, abrindo caminho a todos que seguem, no trabalho divino de união e cura. Esta Lua acende o fogo da imaginação, que nos permite recriar a cada instante as circunstâncias do nosso movimento no mundo. O futuro é uma escolha agora.

Image Diana V. Almeida. Street Art, Barcelona.