Equilibrar polaridades

Lua Nova_16 outubro 2020

A atual intensidade energética é por demais evidente, seja pelo crescente medo de contágio que acentua a separação dos corpos, seja pelo facto de as sombras internas aparecerem ampliadas face ao caos exterior. A tendência, nestes momentos, é o apego a velhos modos de pensar e agir, que nos escudam na falsa segurança, e nos impedem de apreender a panóplia de possibilidades que se abrem em nosso redor. Do passado, podemos recolher referências, mas só do instante presente surge inspiração para experimentarmos algo (radicalmente) novo.

As polaridades estão em reequilíbrio agora, em particular a energia feminina e masculina, para que possamos redescobrir e honrar as qualidades sagradas de cada uma destas fontes. De modos imprevisíveis (animação não falta!), seremos confrontados com os velhos estereótipos, purgando excessos e aprendendo a realizar o casamento místico do sagrado feminino e masculino. É uma espécie de convite ao tantra existencial, pois.

Face à velocidade da mudança com que somos confrontados, é fulcral ancorar energia com disciplina e discernimento, cuidando de ti e dos outros, e escolhendo bem que tipo de vibrações queres deixar reverberar no teu campo energético. Enraíza na força da alegria e sustenta o teu sentimento de pertença a uma comunidade de afetos, reconhecendo e celebrando todos os que têm nutrido a tua experiência nesta vida.

Tomando em conta a importância de evitar excessos, perseverar na paciência  e mergulhar no espaço interno, somos também convidados a brilhar, alumiando o caminho para a mudança coletiva em curso. Ergue-te em júbilo e coragem, irradiando por toda a parte Amor.

Image Diana V. Almeida. Street Art, Lisboa.